domingo, 13 de julho de 2014

Fragmentos de Deus


Este livro trata, com linguagem acessível para todas as pessoas, da ligação da Física Quântica com a consciência. Assim, a consciência e todos os fenômenos transcendentais passam a ser objetos da nova física, diferentemente das físicas clássica e relativista.
Demonstra que a consciência, também chamada de espírito ou alma, é uma forma de energia vital e não há necessidade de provas de sua existência, pois nossa própria existência já demonstra, como um axioma, tal fato.
Como energia não se destrói, então tem existência perpétua, ou seja, a consciência (alma, espírito) vive para sempre. Você, caro leitor, é uma consciência e viverá eternamente. O corpo físico é perecível como sabemos e pertence ao mundo físico material e está sob custódia da física clássica. A consciência está relacionada às dimensões superiores da natureza e está sob a égide da física quântica. Assim a consciência é um objeto quântico.
Quando a consciência faz imersão no mundo físico, chamamos de encarnação e o faz para se obter experiências terrenas como se o mundo fosse uma escola e a vida a grande mestra. A multiplicidade das existências (reencarnações) e das dimensões permite a você, caro leitor, a oportunidade de fazer de você um ser especial e com um propósito para a vida e para o Universo.
A consciência não é um simples epifenômeno da matéria. Ela estava presente na gênese do Universo como parte infinitesimal da Consciência Universal a qual se fragmentou em infinitas fagulhas que forma o que somos hoje; fragmentos da Consciência Universal, fragmentos de Deus.

Para adquiri-lo, clique em PagSeguro abaixo. Preço 28,00 com frete incluso.

sábado, 3 de setembro de 2011

Livro O Fator Quântico


O livro aborda, em linguagem acessível para leigos, uma tentativa de unir ciência com espiritualidade através das características prescritas pela Física Quântica, ou seja, os conceitos de correlação quântica, não-localidade e colapso de onda para o entendimento das questões transcendentes como reencarnação, viagem astral, telepatia, meditação, ufologia, etc, e prova que a consciência é eterna; tudo à luz da Nova Física.
Discorre também sobre o estudo e compreensão do salto quântico como único modo de visitar longínquos pontos do universo quase que instantaneamente.
Especula-se sobre possíveis visitas de outras civilizações, de outros orbes, que, em termos, já dominam a tecnologia quântica que permite singrar enormes distâncias num piscar de olhos.
O livro demonstra a continuidade da vida por estudos da EQM (experiência de quase morte), TVP (terapia de vidas passadas) e projeção da consciência ou experiência fora do corpo, sempre sob a égide da Física Quântica.
Enfim, trata-se de um caminho para pessoas que buscam de forma racional, o entendimento dos mistérios para que se possa unir ciência com espiritualidade.

Para adquiri-lo por este blog clique em PagSeguro abaixo. Preço 28,00 com frete incluso.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Alerta Tsunami Solar

Carta ao grupo G8, os mais altos mandatários do planeta.

Assim como existe um sistema que visa a previsão de tsunamis marítimos, urge elaborar um sistema, talvez incluindo satélites, para alerta de tsunamis solares para monitorar nosso astro central, durante 24 horas por dia, 365 dias por ano, (366 se o ano for bissexto). Sabe-se que no ano 2012 o Sol entrará em atividade máxima em termos de explosões solares de cuja intensidade talvez seja uma das mais altas já registradas pela humanidade, de acordo com estudiosos no assunto.
Isso para que as nações tenham tempo hábil para desligar o planeta num prazo de 8 horas, que é o tempo que a onda solar leva para chegar à Terra, evitando com isso um mal maior; um apagão global que inclui além da falta de energia elétrica, como também a ausência de comunicações de modo geral, como sinais de TV, telefone, celular, internet, GSP entre outras.
É inimaginável o colapso que se poderia causar um apagão globalizado dessa natureza; um mundo sem energia e comunicação. E para se restaurar um apagão dessa magnitude se levaria meses e que provocaria um caos nunca antes vivenciado.
Tal fato já ocorreu no passado, na idade média, quando a humanidade não tinha a tecnologia como a conhecemos e assim passou despercebido. Hoje, a tecnologia nos proporciona as maravilhas modernas que nos dão qualidade de vida, mas estamos à mercê e totalmente dependentes da energia elétrica e das comunicações via telefone, celulares, TV, computadores pessoais e internet.
É preferível estabelecer um apagão programado cuja duração seja de 24 horas do que se submeter a um apagão que pode durar meses cujo efeito nocivo não se tem idéia.
Fica assim, como sugestão, a criação de um sistema para alerta de tsunami solar, não como alarmista apocalíptico, mas como uma provável ocorrência.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Pulição Mental

Para quem deseja viver num mundo perfeito, ou próximo disso, e deseja a paz para esse mundo, deve primeiramente ter paz consigo mesmo; paz dentro de suas quatro paredes que limitam seu ambiente doméstico. Caso deseja limpar ou despoluir o mundo, comece limpando sua mente e seus pensamentos. A harmonia deve começar a partir de seu EU, o equilíbrio deve em princípio, iniciar no interior do ser humano. Einstein já dizia que “a solução dos grandes problemas da humanidade não está apenas no domínio da ciência, mas na mente e corações humanos”.
Só então, após o ser humano se despojar de sua mente poluída, envenenada, entorpecida pelas ilusões, pelos desejos insanos, é que se pode pensar no restante do mundo. A questão ecológica deve começar dentro de sua casa, dentro de seu EU, com reciclagem mental, afastando o inútil, o ilusório, concatenando e otimizando seu tempo.
Fica até desnecessário dizer que a atenção deve ser redobrada para se evitar o desperdício, seja água, energia elétrica, matérias como papel, plástico, vidro, lata, etc. Nem é preciso dizer sobre a separação do lixo comum e lixo reciclável , um mínimo a ser feito, pois tudo isso deve ser de suma preocupação do individuo consciente e tal preocupação deve ser constante o tempo todo, em cada detalhe, para saber se agride ou não a natureza e quanto.
A sociedade mundial atualmente se apresenta como uma doença em relação ao planeta, sua casa, a irmã Terra, nossa nave. Sujar os rios, os mares, devastar florestas é como cuspir no próprio prato em que se come. E quanto as precárias condições nas quais ainda vivem muitos irmãos terrestre, abaixo da linha de pobreza com toda sorte de doenças, no trabalho e exploração infantil, na exploração da mulher, na opressão. É vergonhoso para o próprio ser humano não ter aprendido o óbvio e em nome da ganância se abrevia a vida na Terra. Eu, particularmente, acho que o lixo não existe, pois parte é reciclável e o lixo comum pode se transformar em adubo.
Vejo, no consumo exagerado que provoca o aquecimento global, a destruição da natureza, o verdadeiro Armagedom. A ecologia não se resume a mico-leão-dourado, mas no próprio ser humano a ser integrado no sistema, pois o Homem não é mero observador , mas participante; e assim deve assumir sua responsabilidade para com o meio ambiente, e lembrando que a Terra tem correlação quântica com parte do universo e o que ocorre com a Terra, ocorre também alhures. É só ter vontade política, tanto dos governantes como da população para se obter atitudes consideradas ecologicamente corretas.
Texto extraído do livro O Fator Quântico - Elo entre Ciência e Transcedência.

terça-feira, 20 de julho de 2010

As Dimensões extras da natureza

As Dimensões

Sabemos que há seres como a ameba ou animais unicelulares vivendo num mundo sem dimensões, isto é, seu mundo constitui-se de apenas um ponto. Há também outros que se locomovem em linha, ou uma dimensão, as formigas, no plano, em duas dimensões (claro que no caso da formiga, se trata de uma analogia grosseira, servindo apenas para elucidar uma idéia) e nós, humanos vivemos num mundo tridimensional. Será que as amebas ou as formigas sabem de nossa existência?
Vimos que existe vida (consciências) em todas as dimensões inferiores, e poderíamos supor, analogamente, a existência de vida nas dimensões superiores. Acredita-se que os seres da 1ª dimensão não percebem os da 2ª e esses não percebem os da 3ª. Seria interessante se o leitor pesquisasse nalgum banco de dados na Internet o tema “Dr. Quantum visita a planolândia” muito elucidativo e com idéias mais profundas.
É em virtude disso que nós não podemos imaginar a 4ª ou demais dimensões, e, analogamente, não percebemos os habitantes dessa. Obviamente, há consciências povoando as dimensões superiores pois essas não ficariam restritas somente nas três primeiras dimensões.
Como seriam então seres da quarta e demais dimensões superiores? Já que nessas dimensões não predomina a matéria, dizemos que trata de mundos não materiais, ou mais ortodoxamente, mundos espirituais. Seriam esses mundos das consciências que estão desligadas do corpo físico (material) ou consciências não na matéria ou ainda consciências desencarnadas?
Aparentemente, existe a necessidade dessas consciências não na matéria migrar para a terceira dimensão pois o aprendizado nesta é mais significativo para sua evolução. É aqui se sente na “carne”. É dando murros em ponta de faca que se percebe que realmente dói.
Então, faço aqui uma comparação; se alguém que aprender a nadar, tem que se jogar na água, de preferência numa piscina, já que não é possível aprender a nadar sem se jogar na água. E fora da piscina ficaria o instrutor que orientará, protegerá e dirá o que fazer nas dificuldades, claro se o aprendiz puder ouvi-lo.
Segundo a informação do senso mundial, temos mais de 6.5 bilhões de pessoas no mundo; 6.5 milhões vivendo na 3ª dimensão. Mas , e nas dimensões superiores (astral), qual seria o senso? A informação que se tem através de sensitivos ou médiuns, ou seres quânticos como costumo denominar, (pessoas que percebem um leque maior da realidade), a quantidade de consciências é quatro vezes maior, entre 25 a 30 bilhões de seres.
Isso me leva a um determinado questionamento; se temos aqui tanta gente de má índole, terroristas, seqüestradores, traficantes, etc, por que não se faz uma seleção no astral a fim de permitir a migração (nascimento) de somente pessoas de boa vontade, bem intencionadas, gente do bem? E também não poderia fazer migrar para outros planetas, nos quais estariam num grau de evolução como a Terra na idade da pedra, as consciências que não se enquadram como pessoas do bem?
Não seria esta a tão falada separação do joio do trigo pelas profecias bíblicas e outras? Isso tornaria a Terra o planeta sonho, o planeta sacro, o novo Jardim do Éden, e os ideais aquarianos se cumpririam. Mas, aqui surge vários questionamentos; quem é o joio, quem é o trigo? Quem é bom ou quem é ruim? Uma pessoa boa é aquela que não faz mal a ninguém? Escondida em algum canto feito um eremita?
Uma pessoa assim não sabe se é boa ou ruim, pois não teve oportunidade de saber, e portanto deveria passar pelas diversas situações que atuarão como uma prova para revelar se sua conduta é boa ou não. Uma pessoa boa não é aquela que não faz mal a ninguém, mas sim a que teve a oportunidade de fazer o mal se negou a fazê-lo. Desenvolver a espiritualidade no meio do mato, longe de tudo, é fácil, mas nos grandes centros urbanos , com todas as neuroses e estresses, este sim é a grande prova.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Consciência – Energia Vital

Texto extraído do livro O Fator Quântico - Elo entre ciência e transcendência.

Sabemos que não existe apenas um tipo de energia. Há vários tipos e diferentes modalidades; luz, calor, som, etc. todas resumindo a ondas eletromagnéticas. Até a matéria é um tipo de energia, como já vimos matéria é energia condensada e energia é matéria em estado radiante.
Então, tudo que existe é energia, incluindo a consciência, mas como esta é muito complexa, diria que a consciência é muito mais que simples energia, é energia vital e não se necessita provas para demonstrar sua existência. Nós estamos aqui, nós existimos, nós somos a prova. Cada ser vivo é prova incontestável.
Para se definir consciência, teremos que retroceder hipoteticamente no tempo, quando o universo era um bebê, extremamente pequeno (Gênese). O que poderíamos encontrar aí? Matéria primitiva altamente condensada ou energia? Seria um absurdo optarmos por matéria pois como comprimir toda matéria do universo em uma minúscula região delimitada pelo universo bebê. Mesmo que esvaziássemos todo espaço vazio em cada átomo (como numa estrela de nêutrons) não seria possível tal concentração. Admitindo essa hipótese absurda de a matéria estar lá, no início da expansão do universo e através de uma reação físico/químico/biológico, em algum período perdido no tempo, a qual fez surgir da não vida para a vida, dando origem à consciência.
Então o materialismo realista passa a ser fator preponderante e a consciência um fenômeno secundário, chamado epifenômeno. Assim sendo , a consciência se extingue com a morte biológica do corpo físico.
Mas, se no início dos tempos encontramos energia, então a matéria é resultante desta, e como já Einstein dizia em sua física relativista, que matéria é energia condensada e energia é matéria radiante. Então, a diferença entre materialismo realista, regido pela física clássica determinista e o transcendentalismo apoiado pela Física Quântica, ou física das possibilidades, fica restrita a questão de quem chegou primeiro no universo, a matéria ou a consciência.
Assim caso a matéria tenha se originado da energia, então o que provocou o surgimento da matéria se havia apenas energia? Aqui entra o conceito quântico; a energia (ondas) sofreu um colapso na sua função onda provocado então por uma consciência. Deduzimos que uma consciência estava lá, no início dos tempos, a Consciência Universal, que durante o processo de expansão do universo, fragmentou-se em minúsculas e infinitesimais fagulhas pelo universo e como o universo continua em expansão, esse processo ocorre até nos dias de hoje, incessantemente.
A Consciência Universal é então energia vital. E como energia é indestrutível, eterna, não teve início e não terá fim, criadora de todas as coisas, onipresente (está em toda parte), onisciente (conhece todas as coisas). Assim, todas as consciências do universo seriam essas fagulhas, desde o início, até hoje. Então somos filhos da Consciência Universal, somos realmente irmãos, nós somos um, pois somos parte da Consciência Universal.
Então, nós, na qualidade de consciência, que é energia vital, e energia é indestrutível, somos eternos, a consciência não morre junto com o corpo físico. Observe que aqui trato o termo consciência como sinônimo de espírito. Mas prefiro utilizar o termo consciência por não ser muito ortodoxo e o termo espírito está ligado a filosofias religiosas e não quero que questões dogmáticas influenciem quem quer que seja. Mas quem assim preferir, digo que não vamos nos indispor por causa de simples nomenclatura.